Gostas de música? Junta-te a nós! Inscreve-te neste fórum e participa!
 
InícioInício  PortalPortal  CalendárioCalendário  GaleriaGaleria  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 [SBS Review] Emergency Gate - Rewake

Ir em baixo 
AutorMensagem
Dark_Forever
Admin
avatar

Mensagens : 455
Data de inscrição : 24/07/2008
Idade : 27
Localização : Porto de Mós, Leiria

MensagemAssunto: [SBS Review] Emergency Gate - Rewake   Seg Dez 15, 2008 6:48 pm




Fabian "Cem" Kießling - Voz gutural
Matthias Kupka - Voz limpa
Vladi Doose - Guitarras
Chris Rybak - Teclado
Mario Lochert - Baixo
Chris Wildmann - Bateria



Os Dominia são uma banda de Melodic Power Metal alemã, nascida em 1996 na cidade de Kirchseeon. Começaram por tocar covers mas em 2000 lançaram o seu primeiro álbum de originais. Este trabalho de 2009 é o primeiro que oiço da banda e desde já fiquei com uma boa impressão. Muitas influências mas também muita individualidade musical tornam este álbum de Metal moderno numa boa aposta para 2009.




01. Double Suicide (03:08 ) - 08/10
"Are you ready??" O início pareceu-me um pouco banal, mas o resto da música depressa me afastou essa ideia. Veio tudo muito depressa e de uma forma surpreendente: três tipos de voz, guitarras e bateria rápidas e agressivas, mas o principal a sobressair foi a parte sinfónica e electrónica do álbum, que demonstrou estarmos perante um álbum de Metal moderno. O pequeno solo de guitarra é estonteante. Fiquei com uma excelente impressão para começar logo nesta música de abertura.

02. Slave (03:37) - 08/10
Uma música típica do género, a lembrar um pouco Children Of Bodom. Destaca-se um refrão lindo, que não me canso de ouvir, que alterna a voz gutural com uma voz rouca. Tal como a música anterior, cheia de energia e agressiva, como é característica do Power Metal.

03. ... Of Stars And Drifting (04:13) - 08/10
Depois de duas músicas cheias de energia, finalmente vem aquela parte mais progressiva e melódica que sabe sempre tão bem. Melhor sabe ainda se for com uma voz contagiante. É daquele tipo de músicas que, não sendo excelente, não cansa ouvir. E que belo solo de guitarra!

04. Next In Line (04:03) - 08/10
E temos mais do mesmo. Embora classifique a banda como Melodic Power Metal, encontram-se elementos de Melodic Death Metal e mesmo Gothic Metal nas músicas. A estrutura é semelhante à música anterior, mas com outro refrão igualmente contagiante. É agradável de ouvir, mas o álbum precisa que a próxima música mude um pouco de rumo.

05. Unbeing (02:44) - 09/10
Parece que temos banda! O álbum mudou de rumo, sim. O que eu não esperava era uma linda balada de guitarras acústicas. Caiu mesmo bem.

06. Gold & Glass (03:46) - 08/10
Voltamos às músicas ditas normais e parece que a estrutura da banda é semelhante em todas elas. Temos a voz gutural nas partes mais corridas da música, a voz limpa nos refrões e uns efeitos de som que dão um ambiente ligeiramente futurista ao álbum. As guitarras e a bateria são bastante agradáveis. Esta música, soa mais a Gothic Metal do que outra coisa.

07. The Purpose (04:19) - 07/10
Esta música lembra-me um pouco a banda Black Comedy. Continua na mesma estrutura, mas nem por isso se torna repetitivo o álbum, porque os refrões e melodias diferentes são sempre originais e ficam no ouvido. Se a voz gutural fosse um pouco melhor, tínhamos aqui um dos álbuns do ano do género quase seguramente.

08. Trust In Me (02:44) - 09/10
"Oh yeah, yeah!" Dispensava estas interjeições. De qualquer maneira, a música redime-se rapidamente desta introdução com uma das músicas mais rápidas do álbum. Nesta, a voz limpa torna-se mais frequente que a voz gutural, uma mudança agradável. Interessante é também o pequeno solo de guitarra. Uma das minhas favoritas.

09. Remains (07:15) - 10/10
Entrada de piano? Numa banda deste género? O que vem aí? Vem aí uma balada linda! E depois de 4 minutos de balada de piano com uma voz rouca excelente, entram as guitarras e a bateria de forma igualmente melódica, atingindo o seu auge quando a voz volta. Lembrou-me um pouco a música For Every Tear That Falls dos Evergrey, embora seja bastante distinta, a estrutura é relativamente semelhante.

10. Elementor (05:25) - 06/10
Uma entrada de guitarras interessante. No entanto, o refrão não é muito original, apesar de ter gostado muito, assemelha-se ao som dos Norther. A pior música do álbum, mas nem de perto nem de longe uma má música. Interessante a parte falada em estilo de noticiário de um acidente trágico perto do final.

11. Life v2.0 (05:37) - 08/10
Uma música mais melódico, em jeito de despedida, com um bom solo de guitarra seguida de uma longa parte instrumental. É bastante cativante o ritmo aquando da parte cantada.

12. Lullaby (01:40) - 09/10
Para despedida, uma pequena música acústica que deixa uma boa marca para terminar este álbum.



Performance - Voz: 8/10; Instrumentos: 8/10
Música - Letras: 8/10; Musicalidade: 08/10
Originalidade - 7/10
Produção - 9/10
Atmosfera - 7/10
Concepção - 10/10
Capa - 6/10
Impressão geral - 8/10

Total
78,50%


Gold & Glass
https://www.youtube.com/watch?v=bvnrMb7ba-U

_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://portugueseeliteteam.team-forum.net/
 
[SBS Review] Emergency Gate - Rewake
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
No Music... No Life :: Géneros Musicais :: Hard Rock/Metal :: Álbuns-
Ir para: